Título de Martina Flor é um dos mais completos sobre lettering disponíveis no Brasil

Durante cinco anos, A Arte da Caligrafia, de David Harris, reinou sozinho nas prateleiras das livrarias como única referência sobre escrever e desenhar letras. A partir de 2014, as editoras brasileiras se tocaram que caligrafia e lettering estavam em alta e lançaram outros livros. Os Segredos de Ouro do Lettering, da argentina residente em Berlim Martina Flor, é o mais completo desta nova leva.

A obra é destinada ao desenho de letras para design gráfico, mais especificamente para ilustração editorial e embalagens. A autora, porém, ensina o mais importante: o processo. Ela não dá modelos para o leitor copiar, como é comum a muitos livros sobre o assunto. Pelo contrário, indica onde buscar inspiração e detalha a estrutura das letras, mostrando as possíveis variações (altura, largura, contraste, ornamentos etc). "Dentro dos limites das formas básicas que podemos reconhecer como letras, as possibilidade de desenhá-las são infinitas", explica.

A partir das formas básicas das letras, autora explora as variações

Uma abordagem interessante é a técnica do papel manteiga. A artista faz várias versões, sobrepondo uma nova folha de papel manteiga sobre a versão anterior, copiando e corrigindo o que ela achar necessário.

A composição é um aspecto que muitas vezes define um bom trabalho, mas nem sempre é abordada por outros autores. Aqui, Martina sugere começar com miniaturas (desenhos pequenos) para se concentrar na distribuição da arte na página. Após definir esse layout inicial, trabalha com alinhamento e destaque de palavras, evitando composições monótonas.

Flor expõe o processo da própria capa do livro como exemplo

Lettering, caligrafia e design de tipos são três disciplinas distintas, mas com intersecções. Assim, trecho importante é reservado para os princípios da tipografia aplicados ao lettering: formas das letras, espaçamento, compensação óptica, entre outros. Como quem nos parece querer dizer que conhecer nomes é dominar uma disciplina, a autora disseca as partes de cada letra, como um manual de anatomia faz com o corpo humano. 

Embora não seja o tema do livro, a caligrafia ganhou capítulo próprio, suficiente para Flor transmitir os fundamentos e principais materiais, além de sugerir exercícios para dominar os estilos mais comuns. Aprender a manusear uma pena ou um pincel pode enriquecer um projeto de lettering ou permitir desenhar letras manuscritas com conhecimento de como a estrutura deriva do instrumento e da sua inclinação.

Capítulo sobre caligrafia traz materiais, técnicas e os principais tipos de letras

A vetorização é o último passo – ela detalha o processo de arte-finalizar um lettering no computador, transformando a arte em curvas manipuladas através de um software. A autora usa o Adobe Illustrator, mas qualquer outro software vetorial dá conta do recado (Affinity Designer, Corel Draw, Inkscape, Vectornator etc). Além da arte final (o processo de realmente redesenhar as letras usando vetores), ela dá exemplos para escolher cores e adicionar sombras e texturas. 

Embora não pretenda ser um manual de software, o capítulo de vetorização da arte é suficiente para aprender sobre o procedimento

Dentro do espírito de uma obra para quem quer transformar as letras em profissão, o capítulo final é dedicado ao mercado: como promover seu trabalho, passar orçamentos e lidar com clientes. 


Os Segredos de Ouro do Lettering - Design de letreiros, do esboço à arte final
Martina Flor
168 páginas, 21 x 24 cm
Editora Gustavo Gili, 2018